madreclelia.org
Comunicado Importante
Matrículas 2020

Institucional

História

O Colégio Coração de Jesus se desenvolveu lado a lado com a região Noroeste do Paraná, principalmente junto à cidade de Nova Esperança.

Com mais de 60 anos de existência, esta Unidade Educacional do SAGRADO - Rede de Educação é um marco na história da cidade de Nova Esperança, onde é muito difícil encontrar uma família que não tenha um membro que já foi educando do “Colégio das Irmãs”, como é carinhosamente chamado.

Desde a fundação, no ano de 1954, até a chegada das Irmãs Apóstolas do Sagrado Coração de Jesus em 1959, tem sido intensa a participação dos educadores e educandos na ação evangelizadora, na prática educacional e no compromisso com a cidadania.

A cidade de Nova Esperança nutre, desde a sua fundação, uma relação de amor e devoção ao Coração de Jesus. O vilarejo que deu origem a cidade surgiu em torno da pequena igreja dedicada ao Sagrado Coração, por isso recebeu, como referência direta, o nome de Capelinha. No ano de 1952, o povoado a ser emancipado, trocou a denominação do município, dado o fato de que outra cidade já existia com o mesmo nome. Surgia, assim, a cidade de Nova Esperança. Uma terra promissora e pronta para acolher a quem aqui chegasse, tanto que não tardou a crescer, de maneira que, em pouco tempo, aumentou o seu número de habitantes, de forma que, já no ano de 1954,a região estava em pleno desenvolvimento, começou a sofrer com as necessidades na área da educação, pois os filhos das famílias recém instaladas eram muitos e a oferta de vagas educacionais era ínfima.



 Atento às necessidades de seu povo, o jovem Padre José Antonio Roldan, primeiro vigário da Cidade de Nova Esperança, cargo que hoje equivale ao papel do pároco, tomou a iniciativa de fundar uma instituição educacional que pudesse atender aos anseios de seus paroquianos, oferecendo uma educação cristã de qualidade, nascia, assim, a Escola Nossa Senhora da Esperança.

Diante de uma região que se desenvolvia a olhos vistos e que cada dia mais acolhia pessoas vindas de muitos lugares do Brasil, as tarefas paroquiais aumentaram de forma considerável e o tempo e a dedicação à escola paroquial precisaram ser suprimidos. Percebendo essas dificuldades enfrentadas pelo Padre Roldan, o Bispo Diocesano, naquele momento, o saudoso Dom Jaime Luiz Coelho convidou para o trabalho na escola paroquial as Irmãs Apóstolas do Sagrado Coração de Jesus, na época, ainda conhecidas como Irmãs Zeladoras do Sagrado Coração de Jesus.

O convite feito por Dom Jaime não era um acaso, isso porque a devoção e o carisma das Irmãs Apóstolas estavam intimamente ligados ao Sagrado Coração de Jesus, legado da fundadora da Congregação, Madre Clélia Merloni. Para o bispo, a chegada das Irmãs era uma forma de manter viva a antiga devoção dos tropeiros, fundadores da “capelinha” que deu origem a cidade. Por meio das Irmãs, a devoção seria difundida e consolidada no município que, ainda hoje, tem grande apreço por seu padroeiro, o Sagrado Coração de Jesus.